20 Anos de Igreja Betesda

As gavetas da alma

Artigos e Ilustrações

Pr. Estevam Fernandes

Muitos sentimentos e muitas lembranças vão sendo armazenados dentro de nós ao longo da vida. É como se tivéssemos gavetas em nossa alma. Alguns destes sentimentos são benéficos; outros, porém, são nocivos. Guardar na alma sentimentos negativos e lembranças perturbadoras se constitui numa ameaça à vida saudável. De vez em quando, é bom fazer uma faxina interior e purificar a vida, retirando o nosso lixo emocional.

Uma das causas dos nossos problemas emocionais está no fato de que, em geral, não manifestamos nossos sentimentos negativos no instante em que surgem. Vamos adiando a sua expressão e fabricando dentro de nós, sem nos darmos conta, uma bomba de efeito retardado que algum dia explodirá!

Em geral, todos temos dificuldades de expressar nossos sentimentos em situações que nos ferem e causam sofrimento imediato. Essas dificuldades podem revelar nossa insegurança, nosso medo à rejeição ou nossa inabilidade em lidar com as nossas próprias fragilidades. E todas as vezes que deixamos de expressar nossos sentimentos em relação a algo que acabou de acontecer-nos, criamos uma dívida emocional. Fingimos, por exemplo, esquecer as pessoas que nos feriram; todavia, esse “esquecimento” um dia vem à tona, e podemos experimentar uma reação explosiva ou uma experiência depressiva. Cresce, em nós, uma dívida emocional.

Quanto mais antigos forem os sentimentos bloqueados, tanto mais confusos eles se tornam e mais imprevisíveis serão os seus efeitos negativos. Um sentimento recente se une a outro mais antigo, vai ganhando força para ser extravasado, e as consequências serão danosas para a nossa vida e nossa paz.

O espaço de tempo entre a dor e a nossa reação é o que constitui a dívida emocional. Os sentimentos, em vez de serem expressos de maneira adequada, são retidos e esquecidos, recalcados, dentro de nós. Ao impedirmos que eles se manifestem adequadamente, afetamos nossa energia vital. Quanto mais nos bloqueamos por dentro, menos energia sobrará para sermos nós mesmos.

Desarmar o coração, desativando as minas explosivas, é fundamental para resolver a dívida emocional. Para tanto, é preciso esvaziar as gavetas da alma que estão cheias de lembranças ruins e sentimentos mal resolvidos. Para isso, contamos com a graça de Deus. A Bíblia ensina: A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor (Romanos 13.8).

Betesda Anápolis - Igreja Betesda de Anápolis - Lugar da Misericórdia Divina
Rua D-18, Número 77 - Cidade Jardim
Anápolis - GO - Atrás do Posto Petrobras

contato@betesdaanapolis.com.br - 62 3311-1938

Agência Martins