20 Anos de Igreja Betesda

Curso de Líderes Aula 03

Jovens Betesda - JB

jesus-washing-feet Nesta aula estudaremos os dons Espirituais, o que são dons, qual a finalidade deles, quais as implicações dos dons na vida do cristão; que relação há entre dons e talentos ou habilidades naturais e responsabilidades cristãs. Respondendo essas questões estaremos dando um passo a mais em nossa caminhada para o engajamento consciente e organizado no serviço do reino de Deus.
1- Conceito de Dons Espirituais.

 Dom espiritual é uma dádiva (ou graça) dada pelo Espírito Santo para edificação espiritual, resultando no crescimento do corpo de Cristo e na glória de Deus (kornifield, 1998, p. 29). Como vimos na aula anterior, todo Cristão é chamado por Deus a servir, e os dons espirituais são a capacitação de Deus para os seus servos, então, como todos são chamados ao serviço, da mesma forma Deus capacita a todos, segundo os seus propósitos para cada serviço específico, concedendo diversos dons, um para cada propósito distinto.

2- Os Dons na Bíblia
 Encontramos as três principais citações sobre dons espirituais em (Romanos 12:6 – 8):
“De modo que, tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada, se é profecia, seja ela segundo a medida da fé; Se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino; Ou o que exorta, use esse dom em exortar; o que reparte, faça-o com liberalidade; o que preside, com cuidado; o que exercita misericórdia, com alegria”
 Em (I Corintios 12:8 – 10):
“Porque a um pelo Espírito é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência; e a outro, pelo mesmo Espírito, a fé; e a outro, pelo mesmo Espírito, os dons de curar; e a outro a operação de maravilhas; e a outro a profecia; e a outro o dom de discernir os espíritos; e a outro a variedade de línguas; e a outro a interpretação das línguas”.
E em (Efésios 4:11 e 12):
“E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo”.
 Outras passagens bíblicas complementam nosso estudo, mas esses três trechos são a base bíblica para o estudo de dons espirituais. Deles podemos extrair uma lista de pelo menos 31 dons citados, são eles:
Profecia (ouvir a voz de Deus)
Serviço (ou ministério)
• Ensino
• Exortação/encorajamento
• Dar/Contribuir
• Presidir/Liderar
• Misericórdia
• Apóstolo (plantador de igrejas)
• Profeta (pregador/proclamador)
• Evangelista
• Pastor
• Mestre
• Palavra de sabedoria
• Palavra de conhecimento
• Fé
• Dons de Cura
• Milagres
• Discernimento de Espíritos
• Línguas
• Interpretação dc línguas
• Administração
• Ajuda (ajudando alguém)
• Arte/artesanato (Êx 31.1-11)
• Celibato/solteirismo
• Exorcismo/libertação
• Hospitalidade
• Intercessão
• Louvor
• Missionário (transcultural)
• Pobreza voluntária

Segundo kornifield, Nenhuma das listas na Bíblia é completa, e não existe muita razão para pensar que a soma de listas incompletas necessarianiente levaria a urna lista completa (kornifield, 1998, p. 21).

3- Finalidades dos dons
 Observamos em Ef. 4:12b que nos são apresentadas duas finalidades para os dons espirituais “… querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo”. Aperfeiçoar os santos para o serviço e, conseqüentemente para a edificação do corpo de Cristo que é a Igreja. Os versos seguintes (13 a 15) demonstram outras conseqüências na vida prática dos santos, amadurecimento, crescimento espiritual, maior constância na fé, firmeza. Isso comprova que aquele que não se envolve no serviço esta engatinhando ainda na fé.

4- Tipos de Dons
 Dentre os dons espirituais citados na lista acima podemos identificar pelo menos três categorias de dons, (kornifield, 1998, pp. 44 – 45) as identifica como de dons manifestacionais, apresentados em número de nove em (I Co 12: 8 – 10), são dons que explicitamente manifestam a presença sobrenatural de Deus, sobre os quais não temos controle, no sentido de que vêm e vão. Dons ministeriais, esses ressaltados na lista de Efésios muitas vezes denominada “os cinco ministérios”: apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres. Como já foi comentado, essa não é uma lista definitiva de ministérios na bíblia, nossos dons ministeriais são geralmente ligados ao chamado que Deus tem para cada um de nós. Por ultimo os dons motivacionais fecham as três categorias de dons, esses têm a ver com a realização pessoal do servo, sua paixão que o motiva a servir, que o caracteriza como servo, seu exemplo esta em Romanos 12: 6 – 7, uma pessoa pode ter vários dons manifestacionais, assim como ministeriais, mas geralmente terá apenas um motivacional.

5- Dons, talentos e responsabilidades
 Sendo um uma habilidade concedida por Deus, como diferenciar dom espiritual de talento natural? Um dom espiritual: 1) vem do Espírito Santo após nos convertermos e 2) ministra ao coração (ou espírito) de outros. Um talento natural: I) vem de Deus após nascermos e 2) chama a atenção de outros por fazer alguma coisa com excelência. Um dom se desenvolve de muitas formas, mas especialmente por meio de andar no Espírito e ouvir a Deus. Um talento também se desenvolve de muitas formas, mas especialmente por meio de disciplina, às vezes precisando de anos de estudo e sempre requerendo muitas e muitas horas de prática. A essência da diferença é que um dom naturalmente ministra ao coração das pessoas, enquanto um talento, naturalmente, chama atenção à pessoa dotada, como indicamos acima.
 Mas, alguém pergunta, “um talento é inferior a um dom? Não pode ser consagrado a Deus e igualmente útil no seu reino?”. A meu ver, quando um talento é dedicado a Deus, santificado e usado na plenitude do Espírito sob a orientação do Espírito, acho difícil distinguir sua função ou impacto de um dom espiritual. Talentos naturais ou habilidades profissionais, santificados, podem funcionar de forma parecida aos dons ou podem acompanhar os dons relacionados. Não é tão importante distinguir entre dons e talentos tanto quanto é importante usar tudo que temos para edificar outros e glorificar a Deus (CI 3. l7; I Pe4. 1O, 11).
 Devemos ainda atentar para a diferença entre um dom espiritual e nossa responsabili¬dade cristã de amar e servir uns aos outros? Podemos ver, no gráfico abaixo, que muitos dos dons, especialmente os de Romanos 12, também são mandamentos para todos nós.

 

Dons     Mandamentos     
Evangelismo  “Vão pelo mundo todo e preguem o evangelho a todas as pessoas “(Mc 16.15).
  “Serão minhas testemunhas”
  (At. 1.8).

          
Serviço  “Sirvam uns aos outros mediante o amor” (GI 5.13).
  Veja Mt 20.25-2~; 1″p 2.4-6.
       
Ensino   “Ensinando-os a  obedecer  a  tudo  o  que eu  lhes
  ordenei” (Mt 2.20). “Habite ricamente em vocês a paz
  lavra de Cristo; ensinem… uns aos outros” (CI 3. 16).

Exortação  “Encorajem uns aos outros todos os dias” (Hb 3.13;
  veja (Hb 10.25).  “Exortem-se e edifiquem-se uns aos
  outros” (I Ts 5.11).        

Contribuição  “Cada um dê conforme determinou em seu coração”
  (2Co 9.7).  
  “Compartilhem com os santos em suas
  necessidades” (Rm 12.13).       

Fé   “Porque  Vivemos  Por fé e   não pelo  que  vemos”
  (2 Co 5.7). Veja Hb 11.6.        

Misericórdia  “Alegrem-se com os que se alegram; choram com os
  que choram” (Rm  12.15).   “Consolem-se uns aos
  outros… “(I Ts 4.18).        

Sabedoria  “Aconselhem uns aos outros com toda sabedoria”
  (CI3. 16).  “Se algum de vocês tem falta de sabedoria,
  peça a Deus” (Tg 1.5; veja Tg. 3.13-18).    

Hospitalidade  “Pratiquem a hospitalidade” (Rm 12.13).  “Não se
   esqueça da hospitalidade; pois praticando-a, sem o
  saber alguns acolheram anjos” (Hb 13.1).    

Discerni-  “Amados,  não  creiam  em  qualquer  espírito,  mas
mento de  examinem os espíritos para ver se eles procedem de
espíritos  Deus” (I Jo 4.1).          
 

 Não devemos recuar de servir ou ajudar de alguma forma, dizendo que “tal serviço não é meu dom”. Precisamos ter a iden¬tidade de servo tal como nosso Mestre Jesus Cristo (Mt 20.25-28; Fp 2.3-8), sempre procurando como podemos servir a outros. Ao mesmo tempo, quando me pergunto como posso servir melhor a Cristo e a Seu Corpo, entenderei que existem áreas onde a graça flui em minha vida, áreas em que eu abençôo a outros de forma especial e eu me sinto realizado. Como bom mordomo dos dons e chamados que Deus me tem dado, devo concentrar meu tempo limitado nessas áreas.

Betesda Anápolis - Igreja Betesda de Anápolis - Lugar da Misericórdia Divina
Rua D-18, Número 77 - Cidade Jardim
Anápolis - GO - Atrás do Posto Petrobras

contato@betesdaanapolis.com.br - 62 3311-1938

Agência Martins